Conheça mais sobre as tendências dessa nova tecnologia advinda da eletrônica que promete revolucionar o mercado de eletrônicos e diversos outros.

Certamente você já ouviu falar sobre impressão 3D. Já conhecida como a 4a Revolução Industrial, essa tecnologia vem sendo pesquisada e aprimorada desde a década de 80. Mas, foi a partir dos anos 90 que a técnica de construção por camadas foi disseminada e hoje já é possível criar objetos com uma pequena impressora doméstica.

As pesquisas não param e não só cientistas e engenheiros, como designers, médicos, empreendedores ou curiosos estão cada vez mais interessados em projetar uma peça, criar novos materiais, imprimir uma ideia, transformar uma realidade.

Há inúmeras possibilidades a serem exploradas, a impressão de joias, esculturas, roupas, comidas, armas, eletrodomésticos, brinquedos, maquetes arquitetônicas, peças de máquinas, entre diversas outras geram grande interesse na tecnologia de impressão 3D.

VANTAGENS

Dentre as vantagens apresentadas por essa “nova” tecnologia estão a rapidez e o custo relativamente baixo da prototipagem, já que permite que produtos sejam fabricados cerca de 25 a 100 vezes mais rápido que outros métodos, possibilitando ainda geometrias inovadoras, personalizadas e aplicáveis em diversas áreas como saúde, indústrias de automação e aviação, entre outras.

Para isso, a acessibilidade das matérias-primas vem crescendo, sendo os tipos mais comuns os plásticos ABS e PLA, embora existam modelos de impressoras que trabalham com cerâmica, alumínio, ferro, aço, fibra de carbono, etc.

A complexidade dos objetos impressos é ilimitada, já que o software “fatia” as peças em milhares de camadas bidimensionais. A diferença de uma peça para outra será dada então pelo tempo de impressão, que é maior de acordo com a sua complexidade.

Para isso, é preciso apenas que o objeto seja construído antes em um software de edição 3D no computador, o que pode ser feito por qualquer pessoa que se dedique à modelagem ou simplesmente que busque em sites que disponibilizam milhares de modelos prontos para impressão.

MERCADOS PROMISSORES

Uma das grandes apostas da área está no setor de saúde, um dos que mais investem na tecnologia atualmente. Plásticos e metais podem servir para a impressão de implantes e próteses de acordo com imagens computadorizadas de um paciente, de modo que as cópias sejam fiéis ao original. Há ainda a esperança de, no futuro, imprimir peças com matéria-prima de células vivas, o que impactaria significativamente nas filas de transplantes no mundo.

Além de possibilitar a impressão desses diversos produtos diferentes, a impressão de equipamentos eletrônicos é uma das grandes questões do mercado.

A startup americana Voxel8, localizada nos arredores de Boston, focou em tornar a técnica mais promissora ao desenvolver uma máquina que pode imprimir tintas altamente condutoras para circuitos, juntamente com plástico. Suas tintas de prata são conhecidas como até 5 mil vezes mais condutivas do que as atualmente disponíveis no mercado, além de não oxidarem depois de impressas.

Dessa forma, é possível imprimir placas de circuito, alternando com materiais plásticos e formando então um protótipo eletrônico. Por enquanto, a empresa trabalha com a venda dessa tinta e de uma impressora 3D de mesa, mas tem planos de criar equipamentos para fabricação industrial.

A possibilidade de impressão paralela de materiais distintos gera novo fôlego ao mercado, que atualmente investe em pesquisas para solidificar essa possibilidade e ampliar o seu acesso.

—-

Gostou? Você pode acessar o site e o canal do YouTube da Voxel8 para saber mais sobre a impressora 3D de eletrônicos que eles criaram. Procure por “Voxel8: The World’s First 3D Eletronics Printer” e veja essa tecnologia em operação.