Um ambiente motivador é parte essencial para a evolução de qualquer processo: seja da educação de uma criança ao desenvolvimento de um novo produto. Da ideia à pesquisa, do desenvolvimento à fabricação, uma atmosfera de cooperação voltada a um objetivo comum é fundamental para o seu sucesso.

Partindo desse pressuposto, polos tecnológicos foram formados e hoje são responsáveis por boa parte do desenvolvimento da tecnologia mundial. E, com isso, dos produtos eletrônicos. Mas, em linhas gerais, o que são polos tecnológicos?

A expressão normalmente é utilizada para designar centros de alta produção de tecnologia, que reúnem recursos humanos e materiais com a finalidade de desenvolver novos produtos, processos ou serviços. Podem abrigar pequenas, médias e grandes empresas, além de instituições privadas e públicas. São importantes indutores do crescimento da economia e do desenvolvimento de seus países e regiões.

Saiba um pouco mais sobre alguns dos principais tecnopólos mundiais:

  • Vale do Silício, EUA

A região localizada no estado da Califórnia é tradicionalmente reconhecida como o grande polo tecnológico mundial. Desde a década de 1950 empresas do ramo de tecnologia se instalaram ao sul da baía de São Francisco e se tornaram relevantes para o mundo, causando uma verdadeira revolução tecnológica principalmente no âmbito da internet.

Até hoje abriga grande percentual da produção de inovação mundial e grandes nomes como Google, Apple, Facebook, Intel, Eletronic Arts, Netflix, entre outros. Além dessas grandes empresas, a região também dá oportunidades a inúmeras startups, com financiamentos acessíveis a projetos de tecnologia de forma a manter um crescimento contínuo e sustentável.

  • Tel aviv, Israel

Desafiados pela aridez do solo e pelos recorrentes conflitos militares, os israelenses procuraram investir no capital tecnológico como forma de desenvolvimento do país. A desburocratização nos anos 90, junto à aproximação entre universidades e empresas, possibilitou que o empreendedorismo florescesse.

Com o alto investimento em pesquisa e desenvolvimento do país (cerca de 4,5% do PIB), Tel Aviv atraiu grandes empresas como Intel, Google, General Eletric e Cisco, que instalaram centros de pesquisa na cidade. Hoje, é o segundo país com mais startups listadas na NASDAQ (bolsa de valores americana), ficando atrás apenas dos EUA. As áreas de destaque de investimentos são internet, software, comunicação, healthcare, semi-condutores e cleantech.

  • Bangalore, Índia

A terceira maior cidade da Índia apresenta uma taxa de alfabetização maior que a média nacional e concentra grandes indústrias do país. As startups no ramo de software, que começaram ainda nos anos 80, deram novo fôlego à economia local que hoje é conhecida como o “Silicon Valley” indiano.

Considerada uma das 10 cidades mais empreendedoras do mundo, Bangalore também aposta na sinergia entre instituições públicas, privadas e universidades, a fim de fomentar os centros de pesquisa e garantir o crescimento pautado em mão-de-obra especializada e negócios de sucesso.

  • Japão

O país é origem de muitas das empresas mais relevantes dos últimos tempos. Sony, Nykon, Toshiba e Panasonic foram referências para seus segmentos. Além delas, indústrias importantes de automóveis têm origem japonesa como a Honda, Toyota e Mitsubishi.

A cultura japonesa acredita no poder do trabalho como gerador de qualidade de vida e de desenvolvimento para o país. Portanto, há muito incentivo governamental na área da educação e inovação tecnológica. Dessa forma, o Japão consolidou sua indústria e se tornou um grande exportador de produtos eletrônicos, automóveis, máquinas, etc. Apresenta vários centros de pesquisa com foco principal em robótica, mecânica e microeletrônica. O mais conhecido deles fica a 60 km de Tóquio, um tecnopólo chamado Cidade da Ciência de Tsukuba, que abriga uma universidade e institutos de tecnologia avançada.

  • Singapura

Um dos polos de maior expansão na Ásia, Singapura superou a falta de espaço e recursos naturais investindo em capacitação para se tornar uma plataforma de exportação. Apesar de ainda dependente da importação de alimentos e de matéria prima, é importante exportador de equipamentos eletrônicos.

A importância da tecnologia está evidente em todo o seu território, totalmente coberto por rede wifi gratuita. Muitas empresas norte americanas como a Microsoft e IBM se instalaram no país apostando no seu potencial de desenvolvimento tecnológico.

————————————
Você já teve oportunidade de visitar algum desses lugares? Conheceu de perto algum centro de pesquisa e inovação? Conte para nós sobre sua experiência.


Créditos:
Imagem: link