A incubadora de empresas é mais uma das formas das que falamos aqui no Eletrônica S/A sobre o estímulo a novos negócios.

Ela pode ser definida como um ambiente destinado a abrigar ideias de negócios em desenvolvimento durante um prazo determinado, até que o empreendimento alcance sua auto sustentação.

Assim como uma aceleradora de negócios (que já falamos aqui), a incubadora existe para dar suporte e condições de existência para que a o negócio se desenvolva e alcance seu mercado.

Facilidades como infraestrutura, acesso a serviços básicos e assessorias são fornecidas através das parcerias firmadas entre a incubadora e organizações de desenvolvimento econômico, entidades governamentais ou instituições acadêmicas públicas e privadas.

Uma das principais vantagens do processo de incubação é a formação de uma rede de relacionamentos que favoreça a viabilização do negócio, sobretudo pela ligação das incubadoras com universidades ou instituições de capacitação e consultoria.

A redução de custos e o suporte oferecido reduzem o risco e o investimento inicial de um empreendimento, além de facilitar o acesso a financiamentos e investidores.
Para aplicar seu projeto em uma incubadora, você deve procurar a instituição que se adeque melhor aos seus objetivos e participar do processo seletivo.

Diferentemente das aceleradoras que buscam por startups e negócios escaláveis, as incubadoras de empresas também abrigam negócios que necessitem de um pouco mais de tempo para atingir seu ponto de equilíbrio. O tempo médio de incubação costuma ser de 2 a 3 anos, podendo variar de acordo com as características do empreendimento e das regras da incubadora.

COMO FUNCIONA O PROCESSO DE INCUBAÇÃO

Geralmente o processo de incubação apresenta 3 fases:

  • A pré-incubação é a fase de preparação do projeto que envolve a ideia do empreendimento. É uma fase importante para que o seu potencial seja explorado e apresentado ao programa de incubação. Nesse período ocorre a maturação da ideia e o protótipo do produto ou serviço idealizado e também a análise de sua sustentabilidade.
  • A incubação já é a fase que, depois de aprovado, o projeto vai se desenvolvendo com o suporte oferecido. O planejamento estratégico do negócio é testado, os planos são reformulados e a empresa é formalizada. É a principal fase para aproveitar os benefícios oferecidos pela incubadora e prospectar mercados.
  • A pós-incubação ou graduação ocorre quando a empresa já consegue se estabelecer sozinha e não é mais residente da incubadora. Algumas incubadoras ainda continuam oferecendo suporte por um período depois da incubação como assessorias especializadas para que a empresa não se perca nesse momento inicial.

TIPOS DE INCUBADORAS DE EMPRESAS

Embora trabalhem com o mesmo propósito, as incubadoras podem se diferenciar de acordo com o tipo de negócio que abrigam.

As incubadoras de base tecnológica são aquelas que dão suporte a ideias de alto valor agregado, com base em tecnologia e inovação. Já as tradicionais oferecem oportunidades para os outros setores da economia, e as incubadoras mistas aceitam projetos de ambos os casos.

Atualmente existem também incubadoras com foco determinado em setores como agronegócio, projetos culturais e sociais, design, entre outros.


Tem interesse pelo tema? No site da ANPROTEC – Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores, você encontra um estudo detalhado sobre as incubadoras de empresas no Brasil. Acesse.